Skip to content

As 4 Etapas do desenvolvimento Montessori

Do nascimento do bebê à maturidade, passamos por diferentes fases que diferem nas suas características únicas como pessoas. Estas etapas ou fases (ou como quiser chamar), a pedagoga Maria Montessori dividiu e classificou em 4 etapas da seguinte forma:

Etapa 1: A mente absorvente da criança (dos 0 aos 6 anos)

Etapas do desenvolvimento Montessori 0-3 anos

A primeira etapa de uma criança, dos 0 aos 6 anos, é quando ela absorve o que a rodeia e se torna consciente do seu ambiente e do seu ser. Esta fase tem duas partes ou fases, diferenciadas pelo nível de consciência alcançado pelo bebé.

1. A Mente Inconsciente (0-3 anos)

Na primeira parte, que corresponde ao nascimento até os 3 anos de idade, a menina ou o menino estão imersos no mundo que os rodeia, mas sem ainda estar consciente dele, por isso esta fase foi definida como “mente inconsciente”. Mas isto não quer dizer que a mente da criança não esteja funcionando, não é isso. Muito pelo contrário, a cabeça nesta idade funciona como uma esponja que absorve toda e qualquer coisa que esteja em sua volta.

2. A Mente Consciente (3-6 anos)

Na segunda parte, que vai de 3 até os 6 anos os pequenos desenvolvem cada vez mais a memória e a linguagem. O raciocínio está ficando a cada dia que passa, mais complexo, como a sua capacidade de resolver os problemas e desafios que encontra no caminho ou em atividades propostas. Esta é a etapa da mente consciente trabalhando na mente absorvente retendo ainda mais informação.

Etapas do desenvolvimento Montessori 3-6 anos

Etapa 2: Período da infância (6 -12 anos)

Já na segunda etapa, as crianças já se tornam capazes de perguntar a si mesmas coisas e a questionar o  mundo a sua volta de uma forma mais intensa. Esta é a fase das perguntas e da busca frenética por respostas sobre tudo, das primeiras relações sociais, da busca pela integração ao grupo e do processo de desenvolvimento ético.

Etapas do desenvolvimento Montessori 6-12 anos

É nesta fase que eles aprendem mais sobre a cultura. O desenvolvimento e crescimento dos sentidos, típico do estágio anterior, agora dá lugar ao desenvolvimento racional da criança.

Etapa 3: Adolescência (12 -18 anos)

É nesta etapa que as meninas e os meninos deixam de ser crianças e iniciam devagar a querer ter a sua independência própria. No método de Maria Montessori essa etapa está dividida em dois periodos bem definidos: a puberdade e a adolescência. Vejamos agora sobre cada um deles.

1. Puberdade ou Liberdade (12 – 15 anos)

Esta primeira fase, a puberdade, está ligada a um “novo nascimento” praticamente. Maria Montessori disse uma vez que adolescentes na fase da puberdade são “bebês sociais”. Mas diferente do nascimento real, nesta etapa podemos dizer que as mudanças no corporais e mentais (ou psicológicas) afetam profundamente e acabam ocorrendo medos e incertezas, novos questionamentos sobre quase tudo ao redor e dúvidas sobre diversos aspectos da vida e é nesta fase que chegam os “problemas” emocionais.

As mudanças de comportamento estão diretamente ligadas aos hormônios, pois ocorre uma verdadeira “explosão” de sentimentos causadas por eles. Esta é uma fase que necessita de muita atenção  , envolvimento dos adultos que estão a sua volta (como pais, tios, avós), escuta e compreensão, tanto no campo pedagógico como em casa.

2. Adolescência (15 – 18 anos)

A fase da adolescência é um passo para o universo adulto . É aqui que a responsabilidade social se consolida, o emocional se prepara para encarar novos desafios que os esperam.

4. Maturidade (de 18 a 24 anos):

Todas as etapas de desenvolvimento anteriores são finalizadas na maturidade (fase adulta). É hora da criança ingressar no mundo adulto, continuar mantendo as relações sociais e emocional, consolidando-as e iniciar um desenvolvimento estável na vida com tudo que já aprendeu até agora e que ainda aprenderá.

Maria Montessori propôs ainda uma outra etapa, para além das 4 já citadas, sobre planos de desenvolvimento. Esta outra fase foi nomeada como “lâmpada” por causa da semelhança do desenvolvimento humano com “uma fonte que se esconde nas trevas e emerge na luz”, frase dita pela própria criadora do Método Montessoriano em 1951.

A ideia de compreender como funcionam as fases não se centra apenas no que seria a escola Montessori  na forma acadêmica ou estruturada. As diferentes etapas também servem para organizar as tarefas e atividades domésticas das crianças e o material disponível para sua evolução através do Método.